sábado, 14 de outubro de 2017

O Portal

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

O Portal

Chegar ao Portal
Braços abertos
Cristo
Por certo do céu
Esboça um sorriso
Pro filho saudoso
Pro visitante amigo.

Seguir adiante
Brilho nas retinas
Exulta nas veias
O sangue
Coração aos saltos
Deixando no asfalto
Tantas emoções.

Em poucos segundos
Emerge soberbo
Guardando segredos
De tantas passagens
Partidas, chegadas
O pontilhão
Velho amigo
De tempos antigos.


E o olhar desanda
Vai à frente, toma distancia
Costurando esquinas
Procurando lembranças
Tempos de menino
Tempos de rapaz
Mocidade
Abriram-se janelas
E por elas, brotaram saudades.

Autor
Carlos Marcos Faustino
14/10/2017 – sábado -23:11


segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Imperfeito!


Nenhum texto alternativo automático disponível.
Imperfeito !


A Perfeição não existe
Ninguém é perfeito
Então por que julgar-se no direito
De apontar os defeitos dos outros



08/10/2017 - domingo - 13:01

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Suaves retratos



A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Suaves  retratos

Nos bailes do “ Galinheiro”
Seu Josino, Dona Irene
No salão rodopiavam
Com um sorriso estampado
Era lindo aquele quadro
Que inda se encontra guardado
Em minhas recordações.

Quando a seleção começava
Os rapazes em disparada
Escolhiam os seus pares
Se não queriam, as moças
Saiam dos seus lugares.

Eu de longe aguardava
Uma canção, a mais bonita
E então eu te olhava
A gente logo saia
 Peço salão embalado
Pelas loucas batidas
Do meu coração apaixonado.

“Galinheiro – Apelido carinhoso do nosso clube social”
A luz negra expandia-se pelos seus quadriculados
Era como se fosse um castelo encantado.

Autor
Carlos Marcos Faustino
30/10/2015 – sexta-feira – 23:20




quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Beto Acioli



Nenhum texto alternativo automático disponível.


Pro meu amigo
 Beto Acioli 
Pelo seu aniversário
por sempre!!


B uscando  palavras poucas
E nsaiei uns poucos versos
T   entando rimar tão certo
O  som da minha voz tão rouca
   

A emoção muito louca
C riou essas poucas linhas
 I  sso dê uma olhadinha
O  teor desta homenagem
L ouvando este personagem
I  nspirador, adivinha!


Todos os dias são teus
Repleto de poesias      
Felicidades magia       
Todas as Bênçãos de Deus
Todo o bem que já nasceu 
Premio que ganhei dos céus
Sua amizade é um troféu
Pros seus versos sempre digo                                           D
Pasmei, pasmei meu amigo 
“Pra você tiro o chapéu”
 ( Faustino Poeta)


Carlos Marcos Faustino
18/09/2017- segunda feira – 13:35

Feliz aniversário meu amigo

domingo, 24 de setembro de 2017

Álbum de retratos


A imagem pode conter: área interna
Álbum de retratos

Fui te buscar no antigamente
Acha que não existe máquina do tempo?
Chegando lá encontrei primaveras
Minhas primaveras e as suas
Tantas flores espalhadas pelas ruas
Tantas emoções  em cada esquina
Você inda era quase menina
E eu então, nem me reconheci
O coração aos sobressaltos
Meus sonhos  às margens do asfalto
Como pequenas pedrinhas formando calçadas
Estava tudo lá estampado
Um álbum de retratos do nosso passado.

Autor
Carlos Marcos Faustino

24/09/2017- domingo -15:56

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Velhas Histórias

Resultado de imagem para bailes com luz negra

Velhas Histórias

Você cá, eu acolá
Sol e lua, lua e sol
Parceria em alguns dias
Minha doce companhia
Pra  sorrir velhas histórias
Pra danças imaginárias
Em fantasias pueris.

Havia lindas canções
Entre olhares sutis
Azul no branco dos dentes
Salão repleto de gente
Você e eu, ninguém mais
Eu sei ninguém  mais nos viu.

Mas está lá estampado
No salão desfigurado
Só o tempo eternizou
Ouve-se ainda a batida
Da bateria envolvida
Numa suave cantiga
Que só o vento escutou.

Autor
Carlos Marcos Faustino

12/09/2017 – terça-feira  02h35

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Feito poesia


Resultado de imagem para versos navegantes
Feito poesia

O tempo passa , que passa
Leva de nós as pessoas
Sem explicação, motivo
Vão-se amores, vão-se amigos.

Cada qual com o seu drama
Ninguém mais agora gosta
Ninguém mais agora  ama
Afinal que são afetos
Neste mundo de concretos.

No coração,  pequena chama
Tal  qual uma brasa acesa
É o que fica e nos engana
 E nos motiva a viver.

Segue a vida a largos passos
No mesmo compasso ninguém
A certeza é nada ser
A certeza é ser nada
No tempo e na vida de alguém.


Todos voam : borboletas
Buscando na vida outros céus
Fica a saudade escondida
Morando na alma cativa
Como fosse um doce véu.


Uma dor que não sossega
Insiste e  aos olhos entrega
Como fossem poesias
Lagrimas de nostalgia
Que só em versos navega.

Autor
Carlos Marcos Faustino

07/09/2017 – quinta-feira – 16h36

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.